Portal Jornal

Seu portal de notícias!
Príncipe Harry diz que democracia e liberdade sofrem agressões
O príncipe Harry da Inglaterra advertiu, nesta segunda-feira, 188), na ONU que a revogação de direitos constitucionais nos Estados Unidos é parte “de uma agressão mundial à democracia e à liberdade”. O duque de Sussex discursou na Assembleia Geral da ONU, em Nova York, na ocasião do Dia Internacional de Nelson Mandela.
“Foi um ano doloroso em uma década dolorosa”, declarou, citando a pandemia de covid-19, as mudanças climáticas, a desinformação e a invasão russa da Ucrânia como provas, assim como a recente decisão da Suprema Corte americana de derrubar o direito constitucional ao aborto.
“Desde a terrível guerra na Ucrânia até a revogação de direitos constitucionais aqui nos Estados Unidos, estamos diante de um ataque mundial à democracia e à liberdade, a causa da vida de Mandela”, disse Harry.
O membro da família real britânica prestou homenagem a Mandela, herói da luta contra o apartheid sul-africano, que passou 27 anos na prisão antes de se tornar o primeiro presidente negro do país. Não foi apenas “um homem de consciência” mas sim “um homem de ação”, apontou.
Apelando a esse sentimento, o príncipe de 37 anos pediu aos líderes mundiais que combatam as mudanças climáticas. “Enquanto estamos aqui hoje, nosso mundo arde de novo”, disse o príncipe, que lembrou que “os eventos climáticos históricos deixaram de ser históricos”. “Cada vez mais, são parte de nossa vida diária. E esta crise se agravará a menos que nosso líderes liderem”. “A menos que os países representados nesta sala sagrada tomem as decisões, as ousadas decisões transformadoras que nosso mundo precisa para salvar a humanidade”, alertou.
A Assembleia Geral designou 18 de julho, aniversário de Mandela, como o Dia de Nelson Mandela em 2009 para homenagear sua vida e legado.O presidente da Assembleia, Abdulla Shahid, e o prefeito de Nova York, Eric Adams, também falaram para os participantes da tribuna.

Declaração foi dada durante discurso na Assembleia Geral da ONU, em Nova York

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Generated by Feedzy