Portal Jornal

Seu portal de notícias!
O escândalo histórico do roubo do cadáver de Charles Chaplin

Em 1946, na véspera do primeiro aniversário de libertação da Itália do fascismo, a obsessão do jornalista neofascista Domenico Leccisi, então com 25 anos, o levou a cavar a sepultura não identificada onde o corpo do monstruoso Benito Mussolini foi enterrado. Naquele dia, ele e um grupo de jovens roubaram o cadáver, dando início a uma perseguição policial até que fosse finalmente encontrado.

Se o cadáver de Mussolini e sua própria trajetória não fossem algo tão profano, provavelmente esse acontecimento teria entrado para a História. Contudo, esse tipo infame de roubo de corpos foi atribuído ao que aconteceu com o “queridinho de uma nação e do cinema mudo” do século XX: Charles Chaplin.

Leia mais…

Em 1946, na véspera do primeiro aniversário de libertação da Itália do fascismo, a obsessão do jornalista neofascista Domenico Leccisi, então com 25 anos, o levou a cavar a sepultura não identificada onde o corpo do monstruoso Benito Mussolini foi enterrado. Naquele dia, ele e um grupo de jovens roubaram o cadáver, dando início a uma perseguição policial até que fosse finalmente encontrado.Se o cadáver de Mussolini e sua própria trajetória não fossem algo tão profano, provavelmente esse acontecimento teria entrado para a História. Contudo, esse tipo infame de roubo de corpos foi atribuído ao que aconteceu com o “queridinho de uma nação e do cinema mudo” do século XX: Charles Chaplin.Leia mais…

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Generated by Feedzy