Portal Jornal

Seu portal de notícias!
Nasa desembolsa R$ 1,7 bilhão em missão para desviar asteroide no espaço
Cabo Caneveral – Após dez meses em orbita espacial, o Teste de Redirecionamento de Asteroide Duplo da Nasa (Dart) se chocou com sucesso em seu alvo principal de asteroide na segunda-feira, 26. O projeto custou aos cofres públicos cerca de R$ 1,7 bilhão. Uma parte do investimento (R$ 1,6 bilhão) foi gasto no desenvolvimento das naves espaciais. A outras quantia (R$ 367,5 milhões) cobriu custos de serviços de lançamento, enquanto que os gastos em operações e análises de dados representaram R$ 88 milhões do valor total de investimento.

O impacto do DART com o asteroide Dimorphos demonstra uma técnica de mitigação viável para proteger o planeta de um asteroide ou cometa ligado à Terra, se algum for descoberto. O controle da missão no Laboratório de Física Aplicada da Johns Hopkins (APL) em Laurel, Maryland, anunciou que o impacto foi bem-sucedido ontem às 19h14, horário local.

“Em sua essência, o teste representa um sucesso sem precedentes para a defesa planetária, mas também é uma missão de unidade com um benefício real para toda a humanidade”, disse o administrador da Nasa, Bill Nelson.

O DART teve como alvo a lua do asteroide Dimorphos, um pequeno corpo com apenas 160 metros de diâmetro. Ele orbita um asteróide maior, de 780 metros, chamado Didymos. Nenhum dos asteróides representa uma ameaça para a Terra.

Arte demonstra rota do satélite que se checou com asteroideNasa (John Hopkins University) – 27.09.2022
“Enquanto a NASA estuda o cosmos e nosso planeta natal, também estamos trabalhando para proteger esse lar, e essa colaboração internacional transformou a ficção científica em fato científico, demonstrando uma maneira de proteger a Terra.”

A viagem só de ida da missão confirmou que a NASA pode navegar com sucesso em uma espaçonave para colidir intencionalmente com um asteroide para desviá-lo, uma técnica conhecida como impacto cinético. A investigação agora deve observar Dimorphos com elescópios terrestres para confirmar se o impacto alterou a órbita do asteroide em torno de Didymos.

Os pesquisadores esperam que o impacto encurte a órbita de Dimorphos em cerca de 1%, ou cerca de 10 minutos; medir com precisão o quanto o asteroide foi desviado é um dos principais objetivos do teste em escala real.

“Defesa Planetária é um esforço globalmente unificador que afeta todos os que vivem na Terra”, disse Thomas Zurbuchen, administrador associado da Diretoria de Missões Científicas na sede da NASA em Washington.

“O sucesso do DART fornece uma adição significativa à caixa de ferramentas essencial que devemos ter para proteger a Terra de um impacto devastador de um asteroide”, disse Lindley Johnson, Oficial de Defesa Planetária da NASA.

“Isso demonstra que não somos mais impotentes para evitar esse tipo de desastre natural. Juntamente com recursos aprimorados para acelerar a descoberta da população de asteroides perigosos que estão em nossa próxima missão de Defesa Planetária, o Near-Earth Object (NEO), um sucessor do DART pode fornecer o que precisamos para salvar o dia.”

Os resultados do teste ajudarão a validar e melhorar os modelos científicos de computador críticos para prever a eficácia desta técnica como um método confiável para a deflexão de asteroides.

“Esta missão inédita exigiu preparação e precisão incríveis, e a equipe superou as expectativas em todos os aspectos”, disse o diretor da APL, Ralph Semmel.

Projeto demonstra uma técnica de mitigação viável para proteger o planeta de um possível asteroide ou cometa ligado à Terra

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Generated by Feedzy