Portal Jornal

Seu portal de notícias!
Bruxelas – A Justiça da Bélgica abriu uma investigação para estabelecer possíveis responsabilidades depois que casos de salmonela foram detectados em vários países da Europa por produtos procedentes da fábrica de chocolates Kinder na Bélgica, anunciou nesta segunda-feira (11) o Ministério Público de Luxemburgo.

“Confirmo a abertura de uma informação judicial”, indicou em comunicado Anne-Sophie Gilmot, porta-voz do MP, sem oferecer mais detalhes sobre os fatos que estão sendo investigados.

Por sua vez, Jean-Sebastien Wahlin, da Agência Federal para a Segurança da Cadeia Alimentícia (AFSCA), declarou à AFP que havia retirado “a autorização para a empresa”, e que agora “corresponde à Justiça conduzir a investigação”.

Esta agência federal obrigou, na sexta-feira, o grupo Ferrero – proprietário da Kinder – a fechar a fábrica de Arlon, no sul da Bélgica, por falta de transparência em torno de um incidente, ocorrido em meados de dezembro, que pode ter levado à contaminação por salmonela dos produtos da Kinder.

O órgão de controle belga criticou a informação “incompleta” proporcionada pela Ferrero após o acidente, e ordenou a fabricante a retirar todos os produtos Kinder procedentes de Arlon.

O grupo italiano Ferrero, que também fabrica a pasta de cacau e avelã Nutella, reconheceu “falhas internas” que deram lugar a “atrasos na recuperação e na troca de informações a tempo”.

“Há várias semanas, foram identificados mais de uma centena de casos de salmonelose na Europa”, indicou a AFSCA em comunicado, no qual acrescentou que, desde o fim de março, confirmou-se um “vínculo” entre essas intoxicações e a fábrica da Ferrero em Arlon, na Bélgica”.

Foram identificados 63 casos de salmonelose no Reino Unido, enquanto, na França, foram notificados 21 casos, 15 dos quais relataram ter consumido produtos Kinder, segundo o Ministério de Saúde francês. Contudo, não há registro de mortes causadas pela bactéria.

A poucos dias da Semana Santa, a Ferrero ampliou a decisão, de maneira preventiva, de retirar os chocolates Kinder dos mercados nos Estados Unidos e na Argentina.

No caso da Argentina, a companhia detalhou que, em acordo com o Instituto Nacional de Alimentos (INAL), foi tomada a decisão de “retirar voluntariamente” os Kinder Mini Eggs com datas de validade entre 11 de julho e 21 de outubro de 2022 “como precaução”.

A salmonela é um tipo de bactéria que pode causar sintomas como diarreia, febre e dores estomacais. É uma das infecções mais comuns transmitida por alimentos.

Foram identificados 63 casos de salmonelose no Reino Unido, enquanto, na França, foram notificados 21 casos, 15 dos quais relataram ter consumido produtos Kinder, segundo o Ministério de Saúde francês

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Generated by Feedzy